Checklist: As peças que não podem faltar em nenhum estoque de loja varejista

Checklist: As peças que não podem faltar em nenhum estoque de loja varejista

Checklist: As peças que não podem faltar em nenhum estoque de loja varejista

Como garantir um estoque equilibrado? Que peças comprar? São perguntas chave para a checklist de estoque de loja varejista.

Peças de tendência sim, mas básicas também. E atenção a numeração. Neste artigo, descubra como fazer do seu estoque um aliado nas suas vendas.

Conhecer o consumidor

O comércio varejista tem características próprias e isto é muito importante para responder a esta pergunta: que peças não podem faltar no estoque? E a chave é o público-alvo. A proximidade com o consumidor é, sem dúvida, uma vantagem que deverá ser aproveitada. Como o volume de compras e de produtos é baixo, saber comprar é fundamental.

A loja de varejo precisa estar antenada com as últimas tendências, mas não investir todo o seu capital nelas. Tendência é isso mesmo! É um momento e que pode estar numa só estação. E há algumas mais arrojadas do que outras. Uma boa dica é observar o comportamento de compra do seu público-alvo. Atualmente, com as redes sociais, é possível criar um canal de comunicação direto com os seus consumidores e analisar o estilo e as peças que procuram.

Acredite! Ter este conhecimento é essencial para acertar na compra das peças que não podem faltar no estoque da sua loja.

Mix de peças

Checklist: As peças que não podem faltar em nenhum estoque de loja varejistaO estoque deve ser gerido de forma equilibrada: comprar sim, mas com atenção. Por isso, a análise do público-alvo é tão importante. De qualquer forma, é necessário pensar, também, na forma como os produtos serão apresentados na vitrine. Tendência é tendência e para captar a atenção do consumidor precisa estar exposto. O que é preciso decidir, e depende da proposta e estilo da loja, é qual será o destaque.

Imagine que a sua loja é para um público mais clássico. O néon, por exemplo, que é uma das tendências do momento poderá não ser o que o seu consumidor procura, mas poderá estar num acessório ou numa camiseta mais básica.

Pelo contrário, se o seu público tem um perfil mais descolado, a tendência das listras, por exemplo, que para um público mais tradicional, poderia estar na vitrine na forma de um conjunto completo, poderá estar exposta numa camiseta ou até num lenço como acessório. Esse jogo entre peças básicas e tendência, no caso do estoque de loja varejista, é essencial.

Falando de básicos

Básicos são aquelas peças curinga que não podem faltar no estoque. Camisetas de cores básicas como preto, branco e azul escuro, regatas e bodys. E as camisetas podem ter vários decotes como o em v ou o standard. Acessórios como cintos também são ótimos aliados para compor um visual na hora em que o consumidor está experimentando a roupa.

Bermudas e shorts em tempo de verão e calças de corte reto para todas as estações. Jeans e algodão são materiais a privilegiar. Na checklist do estoque de loja varejista, não podem faltar. O estoque tem que ter a flexibilidade de ajudar a vender aquela peça que está na moda. Claro que algumas tendências de moda são mais arrojadas do que outras, mas combiná-las com peças mais básicas e que poderão ser usadas com outras que o cliente já tem em casa, é sempre uma mais valia.

Cuidado com a numeração

Nada mais frustrante para o cliente quando a loja não tem a numeração daquela peça que ele viu na vitrine. Todos sabemos que o primeiro passo para que a venda seja feita é o interesse despertado pela vitrine. Todo novo cliente é um potencial consumidor fidelizado e, neste caso, é preciso evitar qualquer tipo de frustração.

Ter um estoque equilibrado em termos de numeração é fundamental. Um sortimento e reposição das peças é um item que não poderá ser desvalorizado quando se fala de gestão de estoque.

Segredos escondidos

Geralmente, as lojas de varejo são de pequena dimensão, o que significa que todo o estoque não poderá estar exposto. E isso é bom também e poderá ser aproveitado para alavancar uma venda. Se pensarmos no itinerário do cliente ele entrará na loja motivado ou por uma necessidade já formulada ou pelo interesse na vitrine. Estando na loja, é usual que as pessoas percorram as prateleiras e araras. Este é o momento também para a sugestão de outras peças que estão no estoque.

Para vender mais é preciso conhecer o seu estoque!

Renove seu estoque com a K2B.

5 Dicas Para Revender Roupas Fitness

5 Dicas Para Revender Roupas Fitness

5 Dicas Para Revender Roupas Fitness

Há muito tempo que as roupas fitness não são só para a academia.

Ser fitness é uma filosofia de vida e muitas pessoas já adotaram este estilo no seu dia-a-dia. Muito além da academia, as roupas fitness estão na rua e, hoje, cada vez mais sofisticadas para consumidores mais exigentes. Neste artigo, descubra 5 dicas para revender roupas fitness.

Para além da academia

5 Dicas Para Revender Roupas FitnessRoupas fitness é só para academia? Não. Atualmente, roupa fitness é para além da academia. Cada vez mais tecnológicas, este tipo de roupa está cada vez mais confortável e pode até controlar a temperatura do corpo. São vantagens que captaram a atenção de um público maior.

Usar roupas fitness é uma tendência de moda que pode ser vista quer no Brasil, quer nas ruas de cidades estrangeiras. E não é só o conforto que está em jogo. Desde que invadiram as ruas, as roupas fitness estão cada vez mais estilosas, com cortes, modelos e combinações de cores. Mas como revender roupas fitness? Selecionamos 5 dicas que vão ajudar você a perceber melhor este mercado e seus consumidores.

Conheça as tendências

Pesquisar é importante. Influencers e celebridades postam em suas redes sociais posts com suas roupas fitness. Quem quer revender roupas fitness tem que estar antenado. Isso é fundamental na hora da compra. As pessoas querem vestir tendência e de preferência o que está nas redes. Procure também conhecer os blogs e páginas das marcas que produzem este tipo de roupas. Este mix de informação é fundamental para criar um estoque vendável.

Parceria com academias

5 Dicas Para Revender Roupas FitnessRoupas fitness e academias são uma combinação inevitável. E cada vez mais as pessoas se preocupam com a roupa com que vão treinar. Inclusive, este segmento do mercado da moda tem crescido muito, nos últimos tempos, e as pessoas investem, sim!

E como os modelos estão cada vez mais bonitos, a tendência é ter vários modelos para ir alternando. Roupas fitness é moda e sinonimo de saúde e bem-estar! Por isso, uma boa dica é associar-se a academias para divulgar o seu produto.

Há várias formas dessa parceria acontecer. Por exemplo, seus produtos poderão estar expostos fisicamente nas dependências da academia, mas não só. Atualmente, a maioria das empresas, tem presença na internet. Uma outra forma é anunciar nas redes sociais da academia. Neste caso, promoções em seus produtos poderá ser uma boa forma de atrair os clientes da academia, que na verdade, é o seu público-alvo.

Divulgue na internet

Atualmente, a presença na internet é obrigatória para ser visto e tudo começa com uma busca na web. Sem uma presença nas redes sociais, provavelmente a sua loja perderá muitas chances de ser conhecida. Por isso, uma das outras dicas para revender roupas fitness é divulgar a sua loja nas redes sociais.

Blog, página no Face, Instagram são recursos que estão disponíveis e que devem ser utilizados. E poderá também anunciar, para além de seus produtos, gerar conteúdo que seja relevante sobre o universo fitness para o seu público-alvo estabelecer parcerias com academias, por exemplo.

Veja como aumentar suas vendas pelo WhatsApp.

Veja como aumentar suas vendas pelo Facebook.

Veja como aumentar suas vendas pelo Instagram.

Defina o seu público

Esta dica é extremamente importante. Para quem você quer vender? Descobrir o seu público-alvo é essencial para aumentar a sua revenda de roupas fitness. Os públicos são diferentes e há também os nichos de mercado. Por exemplo, roupas fitness para adolescentes será diferente para adultos.

E ao decidir o seu público-alvo, sua loja poderá investir em peças que vão agradar os seus consumidores. Por outro lado, e dependendo do tamanho da sua loja, o seu alcance poderá ser mais vasto com todos os tamanhos.

Escolha bem o seu fornecedor

A escolha do fornecedor é uma dica para revender roupas fitness que não pode ser esquecida. E a razão é simples: a relação entre qualidade e preço. Por isso, escolha fornecedores com produção própria, porque além de ter um preço mais convidativo, também terão estoque com uma maior variedade de tamanhos e modelos.

O revendedor de roupa fitness com produção própria garantirá, para além de um melhor preço, vantagens e programas de fidelização específicos para lojas que revendam este tipo de roupa. O mercado está crescendo e estas 5 dicas para revender roupas fitness poderão a alavancar o seu negócio.

Revenda de Roupas Fitness: Saiba por que investir nesse ramo!

Revenda de Roupas Fitness: Saiba por que investir nesse ramo!

Revenda de Roupas Fitness: Saiba por que investir nesse ramo!

O mundo está cada vez mais sustentável e as pessoas estão preocupadas com o seu bem-estar e qualidade de vida.

Vivemos numa sociedade em que as pessoas tem maior longevidade e querem viver mais e com saúde. Como sabemos, uma rotina de vida saudável, para além da alimentação equilibrada, requer a prática do exercício físico. Esta é uma boa razão para investir na revenda de roupas fitness. Neste artigo, descubra porque investir no ramo da roupa fitness é um bom negócio.

 

Um bom negócio

Revenda de Roupas Fitness: Saiba por que investir nesse ramo!Cresce o número de pessoas, especialmente, entre os mais idosos que adotam o exercício físico como uma necessidade diária. Mais do que uma necessidade, a prática do exercício físico contribui para a melhoria do humor, da flexibilidade e da autoestima. O sedentarismo está cada vez mais fora de moda e inclusive, nas ruas, já se observa uma transformação: meios de transporte alternativos como a patinete e a bicicleta estão cada vez mais comuns.

Mas o que isso tem a ver com a revenda de roupa fitness? Tudo!

Das academias para as ruas

Mas porque revender roupas fitness é um bom negócio? A preocupação com uma vida sustentável e amiga do ambiente cresce em todo o mundo. Neste sentido, o exercício físico e essencial e as caminhadas estão cada vez mais frequentes.

Adeptos de todas as idades, já descobriram os efeitos benéficos de se exercitarem. E esse movimento internacional teve outra consequência: pesquisa em tecidos mais confortáveis e apropriados a todos os tipos de exercícios.

Para além dessas inovações, os fabricantes das roupas fitness apostaram, cada vez mais, em modelos mais sofisticados e estilosos. Esqueça a camiseta básica e a legging. E a mudança foi tão significativa que as roupas fitness viraram uma tendência de moda e invadiram as ruas.

Hoje, é possível encontrar pessoas no supermercado, cabeleireiro e até numa ida ao cinema, com roupas fitness, e isso já não causa estranheza. Ou seja, o mercado aumentou e por isso a revenda de roupas fitness é um bom negócio.

Novos públicos

A longevidade aumentou e uma faixa etária mais idosa começa a se exercitar. O mercado fitness percebeu essa mudança e criou roupas específicas para as necessidades destes públicos. Inclusive, já há academias especializadas neste segmento da sociedade.

Para além disso, investir no ramo da revenda das roupas fitness é um investimento que só tende a crescer. Desde o público infantil até o mais idoso, passando pelos praticantes das academias e fãs de caminhada e corrida, há várias possibilidades. E, hoje em dia, há modelos para todos os tipos de praticantes. Não esquecendo os que preferem os personal trainers.

Treinar está na moda

Treinar está na moda e disso ninguém duvida. E ainda bem! E para estar na moda é preciso seguir as tendências. O mercado fitness cresce e com ele as propostas de modelos. Há de todos os tipos e materiais: corsários, macacões, top cropped, leggings estampados ou monocromáticos.

E há também os acessórios que complementam o visual como polainas, meias e luvas. Malhar, sim, mas com estilo! Um bom exemplo são as confeccionadas com cirré, o couro ecológico, que confere às peças uma textura metalizada.

Como divulgar?

Revenda de Roupas Fitness: Saiba por que investir nesse ramo!Para que o seu negócio gire e seja um bom negócio investir no ramo da revenda de roupas fitness é importante saber divulgar. Mas, não poderíamos estar em melhor tempo para isso. As redes sociais estão aí e são aliados para quem quer apostar neste ramo.

As formas são muitas e na sua maioria gratuita, além de criarem um canal de comunicação direto com os seus consumidores aumentando a oportunidade de fidelização. Crie uma página no Facebook, um blog e poste, para além dos seus artigos, novidades e promoções, forneça, de forma gratuita, conteúdo relevante para os seus consumidores.

Saiba aqui como transformar seu WhatsApp numa máquina de vendas!

Artigos sobre alimentação saudável, exercícios e até novidades tecnológicas como os tecidos inteligentes e novos tênis no mercado, atraíram o interesse e de uma forma muito eficiente, seus produtos serão vistos e associados a uma marca que se preocupa com as pessoas.

O mercado on-line é inesgotável e, de acordo com as suas possibilidades, poderá vender os seus artigos numa loja virtual.

O importante é ter visibilidade e credibilidade!

Seja referência em atendimento na sua loja de roupas

Seja referência em atendimento na sua loja de roupas

Seja referência em atendimento na sua loja de roupas

Mais do que vender, quem trabalha numa loja de roupas tem que gostar de pessoas.

E saber que cada pessoa é única e deve ser tratada como tal. Vender é uma arte e que se aprende ao observar e estar disponível para ouvir. Se você quer ser referência em atendimento na sua loja de roupas, preparamos para você, neste artigo 3 dicas que vão fazer toda a diferença!

Regra número 1

A entrada de um cliente numa loja deve ser sempre transformada numa oportunidade. E não estamos falando só de venda. Falamos sim de atendimento de excelência e fidelização. A venda é a consequência desejada, mas poderá não acontecer na primeira vez que o cliente entra numa loja, mas se for uma boa experiência, a tendência é que o cliente registre na memória e volte. Não vale tudo para vender. Esta é uma regra de ouro que um vendedor que queria ser uma referência no atendimento deve ter sempre em mente. Os clientes sentem e não há nada pior que se sentir pressionado numa loja. Se você já sentiu essa sensação, sabe que a tendência natural é sair o mais rápido possível e nunca mais voltar.

Saiba do que você está falando

Se você trabalha numa loja de roupas, sabe o quanto a autoestima é importante. Uma roupa bem indicada a um cliente poderá, num “passe de mágica”, elevar a autoestima! E, por outro lado, um tamanho inadequado, com certeza, terá o efeito contrário.

Ser um vendedor profissional implica, em primeiro lugar, conhecer muito bem, no detalhe, o estoque da sua loja. É necessário estudar as peças: seus materiais, ou seja, dos que são feitas, preços e tamanhos disponíveis.

Por exemplo, imagine que um cliente gostou de determinada peça, mas nos itens expostos não tem o número adequado. Claro que você terá que checar no estoque físico ou virtual, dependendo da sua loja, mas se você souber já de antemão que aquele item não está disponível, você poderá já propor uma alternativa.

Para além disso, dominar o estoque, conhecer os itens expostos, é uma vantagem: como vendedor, você poderá sugerir combinações e apresentar tendências.

Abordagem – palavra-chave para o sucesso

Seja referência em atendimento na sua loja de roupasComo e quando abordar? Tem um jeito certo? Na verdade, o jeito certo é saber ler o comportamento e o perfil de cada cliente. Assim, como é essencial estudar o estoque da sua loja, desenvolver uma capacidade de percepção do perfil do cliente fará de você um vendedor de referência.

E tem técnica para isso? Sim, e a palavra-chave é observar. Dar tempo para o cliente. Espere para que haja um gancho para abordar o cliente. Muitos já entram pedindo por aquela peça que viram na vitrine, mas a maioria entra para “dar uma olhadinha”.

A abordagem correta está dependente da sua capacidade de observação. Uma boa dica é: deixe o cliente respirar. Não é recomendável abordar o cliente de forma imediata. Espere pelos sinais: ficar muito tempo numa arara específica; tatear uma peça; colocar a peça na frente do corpo.

Por exemplo, neste caso, você poderá aproximar-se e perguntar se o cliente deseja provar a peça. Se a resposta for afirmativa, leve você mesmo a peça até o provador. A abordagem deve ser sempre gentil e educada, sem pressionar, e a partir de sinais dados pelo cliente.

E, no caso, da loja estar cheia (pode acontecer), não privilegie um cliente mais do que o outro. Respire fundo, tenha calma e atenda, com equilíbrio os clientes. Seja empático!

A venda não termina na compra

A venda é um fato isolado: acontece num determinado momento motivado por uma necessidade específica. Se você quer ser referência em atendimento na sua loja de roupas, deve entender a venda como um processo contínuo de fidelização.

Para isso, algumas estratégias são recomendadas. Das mais comuns como o cadastro de clientes, que ainda funciona e que poderá ser complementado com um cadastro virtual. Ambos são ótimos canais de comunicação com os clientes e promovem a fidelização.

Cupons de desconto exclusivo para clientes, novidades e promoções e antecipações de coleção são ações que fazem com que os clientes sintam-se especiais. E quando falamos de moda, falamos de autoestima. Faça do seu atendimento uma experiência significativa para o cliente e seja um vendedor de referência!